Pular para o conteúdo
Início » Má circulação nas pernas: causas, sintomas e tratamento

Má circulação nas pernas: causas, sintomas e tratamento

Publicidade
Foto: Pexels

A má circulação nas pernas é um problema comum que pode afetar pessoas de todas as idades, mas atinge principalmente os idosos. 

É caracterizada pela dificuldade de o sangue fluir adequadamente pelas pernas e pés e, normalmente, está associada a alguma doença subjacente. 

Essa condição leva a uma série de sintomas desagradáveis e, se não tratada, pode trazer complicações graves. 

Por isso, é importante se atentar aos sintomas e buscar uma opinião especializada para investigar a causa e promover o melhor tratamento.

Índice de conteúdo

Quais são as doenças que provocam má circulação nas pernas?

Existem diversas condições de saúde que podem provocar a má circulação nas pernas, como a Doença Arterial Periférica, varizes, Trombose Venose Profunda, diabetes, doenças autoimunes e a obesidade.

Além disso, alguns fatores aumentam o risco de prejudicar o fluxo sanguíneo, dentre eles o tabagismo, a má dieta alimentar, o consumo excessivo de álcool, o histórico familiar e o sedentarismo.

Portanto, o tratamento para melhorar a circulação sanguínea precisa da conscientização do paciente para a melhora de hábitos e a adoção das recomendações prescritas pelo médico.

Quais os principais sintomas?

Os sintomas de má circulação nas pernas vão variar dependendo da causa que está prejudicando o fluxo sanguíneo. 

Alguns dos sintomas mais comuns são:

  • Dor ou desconforto nas pernas durante a atividade física, como caminhar ou subir escadas.
  • Inchaço nas pernas ou pés.
  • Sensação de formigamento ou dormência nas pernas.
  • Pele seca ou escamosa nas pernas.
  • Feridas nas pernas que não cicatrizam adequadamente.
  • Mudança na cor da pele das pernas.
  • Unhas dos pés grossas e frágeis.
  • Pernas frias ou com sensação de peso.

Como tratar a má circulação nas pernas?

O tratamento para má circulação nas pernas depende da causa subjacente. 

Ou seja, será necessária uma avaliação médica para investigar a fundo o problema, fechar o diagnóstico e propor ações para enfrentar o problema.

De um modo geral, o uso de meias elásticas compressivas ajudam a melhorar o retorno venoso e a circulação das pernas.

A depender da causa, o médico pode recomendar também uma terapia farmacológica específica, com medicamentos anticoagulantes, antiplaquetários e vasodilatadores.

É possível ainda indicar procedimentos menos invasivos, como terapia a laser,  terapia por ondas de choque e angioplastia periférica, a fim de tratar as obstruções vasculares que causam má circulação nas pernas.

Em casos mais graves, a cirurgia é necessária para desobstruir as veias e aumentar o fluxo sanguíneo na região.

Do lado do paciente, é preciso melhorar os hábitos alimentares, evitar o tabagismo e o uso excessivo de álcool e fazer exercícios físicos regularmente para promover a circulação do sangue pelo organismo.

Existem tratamentos caseiros para má circulação nas pernas?

Existem diversas medidas que ajudam a melhorar a circulação nas pernas, embora não substituam o tratamento médico adequado. 

Algumas delas são:

  • Elevar as pernas acima do nível do coração, utilizando travesseiros ou almofadas.
  • Massagens suaves nas pernas para aliviar a dor e o inchaço.
  • Aplicação de compressas frias ou quentes na região afetada.
  • Atividades físicas regulares como caminhada, natação e ciclismo, dentro das suas condições atuais de saúde.
  • Alimentação rica em fibras, como frutas, verduras e grãos integrais.
  • Beber bastante água para o sangue não ficar tão espesso e facilitar o seu transporte pelas veias.

Quais os riscos de não tratar os problemas de circulação?

Um dos riscos mais comuns é o aparecimento de úlceras venosas nas pernas, que são feridas abertas que demoram a cicatrizar e causam dor e desconforto. 

Além disso, a má circulação provoca o acúmulo de líquidos nas pernas, causando inchaço e edema. 

Esse acúmulo pode piorar com o tempo e até mesmo levar à insuficiência venosa crônica, que é uma condição mais grave e que prejudica a capacidade do coração de bombear o sangue adequadamente.

Outra complicação possível da má circulação nas pernas é a trombose venosa profunda, que é um coágulo de sangue que se forma dentro de uma veia. 

Isso pode levar a sérias complicações de saúde, como embolia pulmonar, que é quando o coágulo se desprende e viaja pelos vasos sanguíneos até chegar aos pulmões, causando falta de ar e até mesmo a morte.

A má circulação também aumenta o risco de ataque cardíaco e derrame cerebral, dentre outros problemas de saúde.

Quando procurar um médico?

Se você está apresentando alguns sintomas referidos neste artigo, é importante procurar um médico. 

Essa necessidade cresce ainda mais se você tiver histórico familiar de doenças vasculares, diabetes, obesidade ou outras condições de saúde que aumentam o risco de doenças vasculares.

Além disso, se houver feridas nas pernas que não cicatrizam, dor intensa nas pernas ao caminhar, mudanças na cor ou temperatura da pele das pernas, procure imediatamente um médico, pois esses podem ser sinais de uma condição mais grave.

Qual médico procurar?

Para tratar a má circulação nas pernas, o paciente deve procurar um médico angiologista ou cirurgião vascular. 

Esses profissionais são especializados no diagnóstico e tratamento de doenças vasculares, incluindo a má circulação nas pernas.

Eles vão avaliar o quadro clínico do paciente, realizar exames para confirmar o diagnóstico e prescrever o tratamento mais adequado. 

Além disso, em alguns casos, é necessário o acompanhamento de outros profissionais de saúde, como fisioterapeutas e nutricionistas, para auxiliar no tratamento e prevenção da má circulação nas pernas.

Em casos de feridas que não cicatrizam, o ideal é buscar o auxílio de um enfermeiro estomaterapeuta ou de uma clínica especializada em tratamento de feridas.

Rate this post

Deixe um comentário