Pular para o conteúdo
Início » Casamento Esfriou Depois dos Filhos. E Agora?

Casamento Esfriou Depois dos Filhos. E Agora?

Eu quero começar lembrando um poema:

Filhos, filhos?
Melhor não tê-los!
Mas se não os temos
Como sabê-los?

Porém, que coisa
Que coisa louca
Que coisa linda
Que os filhos são!

Poema Enjoadinho – Vinícius de Moraes

Esse poema sempre me vem à mente quando alguém reclama das mudanças que sofrem no relacionamento com a chegada dos filhos.

Casamento Esfriou Depois dos Filhos

Casamento X Filhos

Publicidade
Foto: pexels.com

Praticamente todo o casal se forma com o projeto de serem felizes, se amarem e terem filhos.

Filhos pode ser o melhor daquilo que um relacionamento pode nos oferecer, mas, em contrapartida, também pode trazer o que de pior um relacionamento pode nos impor e a reclamação de que o casamento esfriou depois dos filhos é muito comum.

Saber administrar o relacionamento após termos filhos é algo que pode se mostrar muito complicado.

O Estadão em 2016 trouxe uma notícia que vinha embasar a tese de muitos de que filhos pode não fazer tão bem assim para uma relação.

“Entenda por que ter filhos é ruim para o seu casamento.”

A matéria fala de um estudo realizado nos Estados Unidos que media a satisfação dos casais em relação aos filhos.

E ela confirmava o que muitos falam por aí, que a chegada dos filhos pode esfriar o casamento.

No entanto, um dado que chamava bastante atenção era que, mesmo que casais com filhos vivam mais insatisfeitos com a relação, o número de divórcios é menor do que de casais sem filhos.

Isso porque o relacionamento a partir dos filhos toma um novo rumo, novos sentimentos estão envolvidos na relação, a descoberta do amor parental.

É fato que filhos são os itens que mais pesam na hora de um divórcio ou separação, por isso muitos casais optam por viverem vidas de insatisfações a fim de criarem os filhos num “lar completo”, pois entendem que é melhor pais insatisfeitos, do que pais separados.

Filhos são parte do ciclo de um relacionamento sério, eles trazem novas perspectivas para o casal, novos sentimentos, mas, sim, podem tornar as coisas muito mais turbulentas e estressantes, afinal, agora você não é responsável somente pela sua vida, você tem uma vida inocente sob sua proteção.

Só quem entende o que é ter filhos é quem os tem. Tudo o que pensamos enquanto não experimentamos a paternidade ou maternidade não é nada comparado ao que é o relacionamento real.

Casais sem filhos tem como prioridade o amor exclusivo um do outro. Com a chegada dos filhos as atenções do casal se voltam quase que exclusivamente para o filho e acabam deixando a convivência de casal de lado, por isso é tão comum notarem que o casamento esfria após a chegada dos filhos.

+ O desenvolvimento do bebê nos primeiros dois anos

Quem nunca teve que lidar com a frustração de um plano do casal por conta da intromissão de um filho que não dorme justamente naquele dia?

Administrar a mudança que os filhos trazem ao casamento é, certamente, algo muito difícil.

Com toda a dinâmica do relacionamento bagunçada, vivenciando o completo caos, o casamento pode esfriar realmente, pode se criar distanciamento emocional, ser o estopim para brigas no relacionamento e, sim, sem orientação e ajuda correta o casal pode terminar destruído completamente.

Filhos no casamento

Pontos Negativos:

  • Criança dá trabalho
  • Requerem atenção a todo momento, por isso são responsáveis pela diminuição do tempo junto do casal
  • Menos tempo para si mesmo
  • Aumento significativo nos gastos familiares
  • Podem atrapalhar o diálogo do casal
  • Podem afastar os pais do convívio social

Pontos positivos:

  • Aumenta o compromisso do casal
  • Trazem uma nova forma de amar para o relacionamento
  • São fatores importantes levados em consideração no divórcio ou separação.
  • Podem melhorar a organização e distribuição do trabalho doméstico.
  • Trazem alegria à família

Quem vivencia um relacionamento com filhos entende muito bem esses pontos contrastantes.

Por mais difícil que possa parecer, algo ao que o casal se prende, é que, um dia, tudo aquilo passa. Afinal, filhos crescem.

Mas, se a relação não for administrada corretamente pode ser que o casamento não resista passar por todo esse processo.

Portanto, é hora de falarmos sobre aquilo que o casal pode fazer para melhorar a qualidade do seu relacionamento, enquanto pais, não deixar a peteca cair e conseguirem aproveitar plenamente das alegrias que uma família proporciona.

Como Ter e Manter Um Casamento Feliz com Filhos

Em Primeiro Lugar Vem o Casal

Foto: pexels.com

Pelo título desse tópico muitos podem até torcer o narizinho – Imagina! Meus filhos são minhas prioridades!

Não tire conclusões precipitadas.

Filhos são maravilhosos, lindos, cheirosos, o foco do nosso mais profundo sentimento de amor, mas o amor pelos filhos não precisa destruir o amor do casal, esse é o ponto.

Se os sentimentos que unem um casal forem destruídos, seu filho, talvez, tenha muito mais problemas por viver num lar desfeito e essa não deve ser a sua intenção. Correto?

O casal não pode negligenciar seu relacionamento, ao contrário deve priorizá-lo, pois um casal unido tem força para enfrentar todos os desafios que vierem e podem construir um lar muito mais harmônico para o crescimento e desenvolvimento dos filhos.

+ Dicas de Filmes para Assistir a Dois

Casais que se amam conseguem amar muito mais seus filhos, conseguem passar valores muito maiores aos seus filhos, educá-lo de forma mais efetiva.

Um casal unido só oferece vantagens ao desenvolvimento dos filhos.

Portanto, é hora é tomar as rédeas e focar em resolver as bases do problema em vez de ficar tapando o sol com a peneira, vivendo com brigas, desentendimentos e afastamento emocional.

Amem-se muito e tenham prazer

O que muitos casais reclamam após a chegada dos filhos é sobre as questões relacionadas ao sexo. Para a maioria a frequência e a qualidade do sexo diminuem por um certo período.

Isso deve ser compreensível, principalmente se analisarmos as enormes transformações a que é submetido o corpo feminino.

Respeitar o tempo da parceira é importante.

Essa diminuição das relações sexuais geram afastamento emocional do casal e isso pode ser um combustível para problemas maiores como brigas e até traições.

+ Orgasmo Feminino: Tipos, Estímulos e Curiosidades

Como Resolver:

A dica simples é – Dialoguem e façam amor, façam muito amor. Namorem.

Não permitam que as crianças sejam desculpas para a falta de intimidade do casal, conversem sobre o assunto, encontrem o tempo e o espaço do casal para que tudo possa fluir como deveria.

Ah, mas não tem como.. não tenho tempo… a criança dorme com a gente, etc…

Arrumar desculpas é muito fácil, se quiser eu coloco uma lista com mais de mil motivos para não fazer nada.

Em vez de encontrar desculpa é melhor encontrar oportunidades

Aproveite a manhã enquanto as crianças não acordam, um tarde caliente numa fugidinha do trabalho, uma noite romântica depois que as crianças dormirem, dê-se essa aproximação sexual, pois fará muito bem ao relacionamento.

Alguns casais criam seus calendários, uma noite de amor na semana. Para isso é importante discutir entre o casal se é uma boa opção. Impor uma agenda pode gerar uma carga de estresse pelo compromisso e ter efeito contrário.

Porém, se o casal vê o compromisso de dia marcado com bons olhos, vale tudo, uma saidinha a dois como nos velhos tempos reacende a chama do amor com facilidade.

São apenas ideias que você só precisa adaptar para a sua realidade, é óbvio que nem todo mundo pode simplesmente deixar os filhos com a avó, o avô e sair para aproveitar a noite.

Mas, basta um pouquinho de criatividade para fazer seu relacionamento pegar fogo.

O importante é que as relações íntimas do casal voltem a fazer parte da rotina.

Dialoguem!

Quem não se comunica, se “estrumbica”. Chacrinha

Filhos limitam muito a capacidade de diálogo do casal. Basta um começar a conversar com o outro e começa a interrupção dos filhos, pulando para cá, pulando para lá, se enfiando na conversa e, então, o casal desiste da conversa, deixa para depois.

Mas, muitas vezes, esse depois não existe.

De noite, depois que as crianças dormem, é pai cansado, é mãe esgotada, ninguém quer perder sono para discutir relação ou mesmo problemas familiares.

Mas, frise bem, o diálogo é a base da saúde de um relacionamento.

Casais que se comunicam bem tem menos chance de conflitos.

Problemas, todo mundo os têm, mas o que importa é saber lidar com eles e apoiar-se reciprocamente.

Criem o seu tempo para o diálogo, de acordo com a sua rotina, não precisa ser um compromisso de horário marcado, mas ele deve existir. Garanta a privacidade para falarem sobre os assuntos necessários e dá para aproveitar a brecha para uma namoradinha.

Só tome cuidado com uma coisa, separe bem o momento do amor do momento do diálogo.

Não queria discutir problemas na hora do amor para não estragar o clima.

Não enterrem seus sonhos

O que mais encontramos são pessoas que jogam as frustrações de suas vidas na existência dos filhos.

Não faça isso, não renegue seus sonhos para não se ter uma vida frustrada.

Existe uma matemática simples, filhos são de sua inteira responsabilidade por apenas 18 anos, o que você fará com a sua vida quando o seu filho seguir a vida dele?

Criar filhos não pode ser seu projeto de vida, se for você se verá frustrada quando ele seguir o seu próprio destino.

Uma família é uma instituição criada para o progresso de todos os membros, embora, muitas vezes, um ou outro tenha realmente que se matar de trabalhar, seja num serviço externo, seja nos afazeres domésticos, procure criar o tempo para cuidar dos seus próprios sonhos, não use filhos como desculpa.

A vida nos dá sempre uma lição muito importante – Quando queremos damos um jeito!

É a realidade, quando queremos realmente uma coisa damos um jeito, mesmo que precisemos chegar ao extremo da exaustação física e mental.

Nossas realizações próprias fazem parte daquilo que buscamos num relacionamento – felicidade e satisfação.

Isso vai refletir na sua família como exemplo de valor, determinação e superação.

Então, levante-se, suas conquistas te esperam.

Vamos sorrir e nos divertir

Foto: pexels.com


Casamento Esfriou Depois dos Filhos – divirtam-se

Certa vez, numa estrada, vi escrito na traseira de um caminhão:

Não leve a vida tão a sério, você não vai sair vivo dela!

A frase é atribuída ao filósofo Elbert Hubbard e nunca tive a curiosidade de ir saber se era mesmo, isso inclui esse momento em que escrevo e não quero quebrar o fluxo do pensamento buscando a resposta.

Não sei o contexto em que foi dita, mas, para mim, ela tem muito a ver com levar a vida com bom humor.

Rir é consequência de algo, mas podemos fazer a nossa alegria consequência do riso.

Para o nosso cérebro não interessa muito se começamos rir por conta de algo engraçado ou se estamos fingindo ou forçando o riso, a emoção que sentiremos é legítima.

Se vocês são uma família que não riem é hora de mudar isso, acrescentar risadas à relação vai melhorar muito a relação familiar.

Filhos que crescem com pais bem-humorados tem grande chance de se tornar adultos mais felizes.

Como pais somos responsáveis pelo desenvolvimento emocional dos nossos filhos. Muitos pais se preocupam com o comer, com o vestir, com os estudos, mas raramente encontrei pais preocupados em transmitir felicidade aos filhos.

Talvez tenhamos a crença que a felicidade é consequência de algo, mas, não, felicidade poder ser um sentimento conquistado apenas com boas risadas.

Experimente rir um pouco com seu conjugue e com seus filhos. Ria, do nada. Force uma gargalhada. Rapidamente notará que mesmo que os risos tenham começado por nada eles contagiarão a todos e, ao final, todos estarão se sentindo mais felizes e alegres.

Portanto, divirtam-se, a diversão reforça o amor.

Conclusão

Construir uma família é algo trabalhoso, algo para verdadeiros super-heróis, e, com poderes vem grandes responsabilidades.

Como pais entendemos essa nossa responsabilidade em darmos o melhor, conquistarmos o melhor para os filhos, sacrificarmos nossa vida por eles.

Mas filhos não precisam que você se mate de trabalhar e nunca os veja, não precisa que você conquiste algo que eles nem sabem se querem, não precisam que você destrua o seu relacionamento porque não sabe administrar sua família.

O seu único compromisso com os filhos é ensiná-los a beleza da vida, de uma relação familiar saudável, da alegria e do prazer de viver. Se transmitir esses valores você terá cumprido seu papel.

Mas para transmitir isso aos filhos o casal precisa vivenciar isso em sua vida conjugal, mostrando da melhor forma, pelo exemplo, que o amor é o maior bem que alguém pode ter em sua vida.

Não se cobre mais do que deve por deveres que muitas vezes não são seus. Viva a sua vida de forma plena que seus filhos sentirão às consequências do seu exemplo.

Não se cobre muito, você não é perfeito, nem seus filhos, nem seu conjugue, ninguém é.

Construa sua felicidade sobre valores que realmente valem a pena, priorize seu relacionamento conjugal a qualquer custo, pois ele é a base de tudo o que vocês transmitem aos seus filhos.

E busquem pela satisfação da vida.

A vida de ninguém é fácil, todos temos nossos conflitos e nossas lutas, as suas dores não são maiores ou menores do que as dores alheias. Siga seus valores, construa novos, mas lembre-se de sempre sorrir, lembre-se de sempre beijar, abraçar e amar aqueles que tem valor para você.

O autor

Valdir Bressane.

Sou casado com a Paula Nadai, pai do Valentim, Conselheiro Tutelar, escritor, blogueiro e empreendedor digital.

Como todo escritor que se preze sou, antes, um bom leitor. Leitor de linhas e longos texto e, também, leitor da natureza humana.

Sempre notei que o maior obstáculo da felicidade humana é justamente a sua gana em ser feliz. Mas a constante busca da própria satisfação o torna escravo da sua desilusão, pois a vida e seus relacionamentos não são o mar de rosas que sonhamos.

Aprender a lidar com as frustrações, encarar os desafios e construir novos parâmetros de satisfação é a chave da nossa felicidade. E ser feliz é a nossa obrigação.

Rate this post

Deixe um comentário